Rádio Som de Deus



Lançado em: 16-12-2017

Cristo vem

Uma reflexão sobre o 3º domingo do Advento

1ª Leitura - Is 61,1-2a.10-11

Salmo - Lc 1,46-48.49-50.53-54 (R. Is 61,10b)

2ª Leitura - 1Ts 5,16-24

Evangelho - Jo 1,6-8.19-28

 

Cristo vem

Meus irmãos e minhas irmãs, celebramos hoje o penúltimo domingo em preparação para o Natal do Senhor, o terceiro domingo do Advento, o domingo da alegria. Nesse tempo litúrgico, a liturgia da Igreja nos impulsiona a celebrar o nascimento de Jesus em nossas vidas. Durante todo o ano litúrgico, a liturgia celebra toda a vida de Jesus, iniciando com o seu nascimento, passando pelo Mistério Pascal (encarnação, paixão, morte, ressurreição e ascensão), até o último domingo, no qual proclamamos Jesus como Nosso Senhor e Rei do Universo.

A ordem é lógica. Antes de proclamarmos Jesus como nosso Rei, Ele deve nascer nas nossas vidas, nos nossos corações. É isso que o tempo do Advento nos proporciona. Nós, enquanto cristãos, devemos ter a esperança-certeza de que Jesus habita nas nossas vidas e que Ele virá, como prometera, uma segunda vez.

Na primeira leitura, extraída do livro do profeta Isaías (Is 61,1-2a.10-11), o profeta revela a sua vocação, a sua missão como mensageiro do Senhor, trazendo uma mensagem de esperança. A missão do profeta é anunciar uma boa notícia. Esta boa notícia é a volta do povo do exílio da Babilônia. O anúncio da boa notícia feito pelo profeta é a comprovação da graça do Senhor, em favor de seu povo, é a bênção da justiça. A maldição do pecado será anulada (Is 59, 9-15); a nova videira dará o fruto esperado (Is 5,7). A cidade, Jerusalém, feita um jardim de justiça, começa a ressoar cânticos de louvor que outros povos escutam, porque o louvor sem a justiça não era aceito. Para esse júbilo, o profeta é vestido com um traje de gala, porque ele perseverou e agora regozijará das benevolências de Deus.

Na segunda leitura, extraída da primeira carta de São Paulo aos Tessalonicenses (1 Ts 5,16-24), Paulo exorta a comunidade de Tessalonicenses a sempre permanecer na alegria, orando sem cessar e em tudo dando graças. Paulo exorta que a vida dos discípulos de Jesus deve ser permeada pela alegria, a oração, a doação e anúncio (profetismo). O verdadeiro discípulo não pode se esquecer de que a sua alegria, a oração, a doação e o anúncio têm como fundamento Jesus. Não pode ignorar, pois “Aquele que vos chamou é fiel” (v.24). Portanto, o discípulo tem que estar de “espírito, alma e corpo” (v.23), ou seja, deve permanecer no seguimento a Jesus por inteiro, animando os deprimidos, socorrendo os fracos, sendo pacientes com todos (cf. 1Ts 5,14) e etc.

No evangelho, extraído de São João (Jo 1,6-8.19-28), João Batista é apresentado como “um homem enviado por Deus” (v.6). É o precursor de Jesus, ou seja, quem vai à frente de Jesus. O Batista é um personagem importante da primeira parte do evangelho de São João (Jo 1-12). João Batista é uma sentinela que aguarda a aurora, para gritar que é dia (Sl 130,6-7; Jr 31,6). Assim, João anuncia, como testemunha, a chegada da luz, que é Jesus. A função de João Batista é a de precursor do que há de vir e testemunha do que chegou. Diante das autoridades judaicas, João dá testemunho. Quatro perguntas são feitas a ele: “és o Messias?”, “és Elias?”, “És um profeta?”, “Quem és, Que dizes de ti?”. Essas quatro perguntas refletem um interrogatório a uma pessoa que está se tornando popular. Responde à primeira dizendo que não é o Messias (v.20) esperado como descendente legítimo de Davi (Jr 23,5; Zc 6,12). A segunda pergunta rebaixa: Elias, o precursor do Messias, reservado no céu até seu momento (Ml 3,1.23-24). A terceira, o profeta aludindo à promessa de um sucessor de Moisés (Dt 18,15). À quarta lhe pedem e aceitam sua identificação pessoal. João responde citando o profeta Isaías (“grita uma voz: ‘ no deserto abri caminho para o Senhor’” [Is 40,3 - 1ª leitura do domingo passado]).

Portanto, a liturgia de hoje nos convida à alegria do testemunho. Antes de tudo, o cristão deve ter a sua esperança no Senhor, ou seja, acreditar que Deus caminha ao seu lado, o guarda e o protege (primeira leitura). Tendo essa esperança-certeza, deve testemunhar, ou seja, anunciar que Esse Senhor está vindo e Ele batizará com o Espírito Santo que vivifica e consagra (evangelho). E assim, o verdadeiro discípulo é aquele que é perseverante na alegria, na oração, na doação e no anúncio/testemunho, tendo a certeza de que o Senhor é fiel e Ele virá (segunda leitura). Por fim, peçamos à Virgem Maria, àquela que teve a certeza, acreditou, por meio do arcanjo Gabriel, nas palavras do Senhor e anunciou com a sua vida as maravilhas do Senhor, que Ela nos ajude nesse árduo caminho do discipulado do Senhor Jesus. Que nesse Natal Ele possa, mais uma vez, renascer nas nossas vidas. Assim seja, amém!




5 Últimos Lançamentos

As imagens do ressuscitado - 20-04-2018


- 20-04-2018


Jesus, Maria e José - Minha família vossa é! - 31-12-2017


A Casa de Deus - 22-12-2017


A espera e a vigilância: preparando os caminhos do Senhor - 08-12-2017


Rádio Som de Deus
Momentos da Noite de Artes da Comunidade Regina Pacis 2016. Fonte: Paróquia Nossa Senhora das Graças
Copyright © 2016 - Rádio Som de Deus
Todos os direitos reservados