Rádio Som de Deus



Lançado em: 05-03-2017

O cristão transfigurado

 

Nas nossas últimas meditações, refletimos a importância do encontro  com a pessoa de Jesus no processo de conversão, que é cotidiano, na vida do cristão. A experiência com Jesus nos leva a uma mudança radical de vida, afinal, se assim não o fosse, não seria uma conversão, uma mudança de vida, mas sim, um acontecimento sem nenhuma importância para a nossa história.

Após a experiência com o Cristo, o cristão é chamado a anunciá-Lo a todas as nações. Anunciar o Cristo é o dever de todo o cristão. Esse anúncio começa dentro do lar, no trabalho, nos ambientes sociais, na Igreja e em tantos outros lugares. Anunciar o Cristo não é uma atividade fácil. Porém, existe uma forma “fácil” de anunciar o Cristo. É deixar-se ser transfigurado por Ele.

No Antigo Testamento, Deus com a sua mão poderosa libertou os israelitas da escravidão do Faraó do Egito. Nessa libertação, Deus falava ao povo por meio de sinais e, principalmente, por meio de Moisés e Aarão. Após libertar o povo do Egito, Deus conduziu o seu povo pelo deserto a fim de lhes entregar a terra prometida. Nesse caminho, Moisés era o profeta que intermediava a relação entre Deus e o povo. Quando Moisés tem o encontro com Deus no monte Sinai e dali desce com as tábuas da Lei (os dez mandamentos), o povo se depara com duas visões: as tábuas que Moisés trazia em suas mãos e “a pele de seu rosto [que] resplandecia” (cf. Êx. 34, 29).

Naquele momento, o povo de Israel não estava tão preocupado com o conteúdo das tábuas da Lei, mas sim, com a transfiguração do rosto de Moisés que havia falado com Deus. Na transfiguração de Moisés, o povo via o quanto era belo estar diante da presença de Deus e escutar todos os seus preceitos. A transfiguração do rosto de Moisés causava tanto impacto que os israelitas tinham medo, mas, porém, acreditavam, pois viam que o rosto resplandecente de Moisés comprovava, de fato, que ele esteve diante da presença de Deus.

No Novo Testamento, também encontramos o relato da transfiguração de Jesus (cf. Mt. 17, 1-9; Mc. 9, 2-10 e Lc. 9, 28-36). Diferentemente da transfiguração de Moisés, a transfiguração de Jesus possui três testemunhas: Pedro, Tiago e João. Esses testemunharam o brilho e a luz de quem está diante de Deus. Assim como o povo de Israel se admirou com o rosto resplandecente de Moisés, Pedro, tomando a palavra, admirou-se ao ponto de exclamar: “se queres, vou fazer três tendas, uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias” (cf. Mt.17, 4)

A melhor forma de anunciar o Cristo é deixar-se transfigurar. O cristão transfigurado, na pessoa do Cristo, é aquele que, ao anunciar o evangelho, o seu rosto brilha, o seu sorriso é contagiante e a sua alegria evangeliza. Não podemos anunciar o Cristo desencantados e com “cara de vinagre” (cf. Evangelium Gaudium, n. 85). O cristão que está transfigurado é aquele que possui a alegria que vem do Senhor (cf. Fl. 4, 4). Portanto, deixemo-nos ser transfigurados por Ele e que o nosso anúncio corresponda às nossas pregações, afinal, “a fé sem obras é morta” (cf. Tg. 2, 26) e o anúncio de Cristo sem um testemunho de vida é qualquer outra coisa, menos anúncio do Cristo.

Autor: seminarista Ícaro Marcos Soledade Oliveira
Revisão ortográfica: Nelmira Moreira




5 Últimos Lançamentos

Com os olhos para os céus, testemunhamos - 16-05-2018


Com os olhos para os céus, testemunhamos - 13-05-2018


Somos escolhidos, amados e salvos por Ele - 06-05-2018


A experiência que produz frutos - 29-04-2018


As imagens do ressuscitado - 20-04-2018


Rádio Som de Deus
Celebração dos votos temporários Irmã Imaculada - Clarissas F. de Santana-BA. Fot. Leandro Freitas
Copyright © 2016 - Rádio Som de Deus
Todos os direitos reservados